Um pouco de arqueologia – Lista CF-Talk

Uma das melhores (se não a melhor) lista de discussão do mundo sobre ColdFusion é a CF-Talk. Se você ainda não assina a lista está perdendo uma das melhores fontes de informação sobre ColdFusion. O conteúdo é em inglês mas não desanime se o seu inglês for fraco, a leitura de algumas mensagens, por si só, é um ótimo exercício para treinar. O volume de mensagens trocadas é enorme, não se assuste. Rotineiramente a lista é bombardeada com 300 mensagens por dia. Algumas figurinhas notórias como Ben Forta e Hal Hems estão sempre por lá, respondendo e participando da lista. A lista é extremamente bem comportada e quase todas as mensagens (das 300…) valem realmente a pena serem lidas. Costumo bater o olho em todas (ou apenas nos threads mais interessantes) no final do dia, é um ótimo exercício. Não deixe de assinar, nem que seja apenas para ler um digest diário.

A lista conta com um arquivo que permite buscar assuntos e mensagens antigas. Boa ajuda na hora de procurar algum bug ou configuração/informação específica sobre o CF que não esteja disponível nos White Papers da Macromedia ou em qualquer outro lugar.

Por que arqueologia? Bom, uma coisa que talvez poucos saibam é que a lista existe desde 1998 e somente desde de 2000 é que está no atual endereço (House of Fusion). Para quem quiser ler mensagens antigas e encontrar raridades como as discussões entre Steve Nelson e Hal Hems para o fusebox 1.0 basta dar um pulo aqui (conteúdo da CF-Talk de JAN/98 a JAN/00).


Porque eu não gosto do Dreamweaver MX

Outro dia me perguntaram o porquê de eu não gostar do novo Dreamweaver. Meus motivos são muito simples, vou enumerá-los:

1) O DWMX roda muito devagar, mesmo num Athlon XP 1.8 com 1Gb de DDR;
2) O DWMX trava com extrema facilidade, mesmo num sistema “à prova de bombas”;
3) O DWMX ainda está cheio de bugs com relação à sua interface;
4) O DWMX tem um péssimo gerenciador de arquivos.

Com relação ao ítem 4 vale dar uma olhada nesse comparativo (screen-shoot) que fiz.

Quando conseguirem me mostrar quais são as vantagens do DWMX ao CFStudio para operações de programação pura e crua (sem essa de wizards de CFC, wizards disso, wizards daquilo, conexão com banco X, com Y ou com Z) terei o maior prazer em usá-lo, especialmente se a solução para o gerenciador de arquivos (ítem 4) se mostrar um pouco mais inteligente… Imaginem uma aplicação fusebox, com trocentas pastas dentro de pastas e com arquivos com nomes compridos… Simplesmente o DWMX não é o editor para se trabalhar. Fechar e abrir o gerenciador de arquivos, a todo instante? Nem pensar, tempo é algo precioso, e o mapa (não o gráfico) da aplicação no lado direito é fundamental na hora de se escrever o código.

E aí? Alguma idéia de como transformar o DWMX num editor melhorzinho??


CFLOOP com CFQUERY, uma dica legal

Essa eu nunca vi por aí, aprendi sozinho e na marra, otimizando códigos feiosos e lerdos.

Se você está fazendo loopings em comandos SQL e tags CFQUERY, como no exemplo abaixo:

<CFLOOP INDEX=”counter” LIST=”#alguma_lista#”>
<CFQUERY NAME=”Query” DATASOURCE=”Datasource”>
Exemplo de Comando SQL
WHERE id=#counter#
</CFQUERY>
</CFLOOP>

Saiba que você pode poupar o pobre do seu BD mudando pouca coisa na sintáxe. O código abaixo deverá rodar 80% mais rapido que o anterior fazendo exatamente a mesma coisa, veja:

<CFQUERY NAME=”Query” DATASOURCE=”Datasource”>
<CFLOOP INDEX=”counter” LIST=”#alguma_lista#”>
Exemplo de Comando SQL
WHERE id=#counter#;
<CFLOOP>
</CFQUERY>

Perceba a mudança da tag CFLOOP para DENTRO da CFQUERY e a presença do ponto-e-vírgula no final da cláusula.

Pronto, agora você abre e fecha a conexão ao banco de dados (normalmente um processo que pode levar tempo), apenas uma vez! Um detalhe importante que você não pode esquecer: para que os comandos SQL funcionem corretamente você precisa separá-los com o ponto-e-vírgula (;). Essa é a sintaxe usada pelo MSSQL Server. Não sei ao certo qual é a sintaxe correta em outros bancos de dados (ou se é suportado de forma correta), mas isso funciona perfeitamente bem (e rápido, MUITO rápido) neste último. Faça o teste!


Suporte a unicode no Access? Sim!

Para quem estava chiando e sofrendo com a dobradinha Access & CFMX duas notícias: uma boa e outra ruim…
A boa é que existe um gateway ODBC-JDBC que faz a ponte direitinho, respeitando unicodes e outras coisas mais. A má notícia é que essa belezinha custa os olhos da cara (preços variam de U$170,00 a U$6.000,00, dependendo do número de conexões que você for usar). Masss… nem tudo está perdido, você pode usar um trial por 30 dias. Paul Hastings (que aliás é outro geólogo que usa ColdFusion) disse que em breve o MySQL oferecerá suporte completo para unicode. Vamos esperar! Enquanto isso você pode aproveitar e ler (e também pegar o link para o driver) este thread no MM webforum.


Querendo comprar o bom e velho CFServer 5?

Ainda é possível comprar a antiga versão do ColdFusion Server 5.0. Para quê? Bem… As possibilidades são muitas. Eu pessoalmente ainda vou ficar com o CF5 por um bom tempo. Gosto é gosto, não se discute.

Saudades, saudades do CF5…


UDF para que substitui o LSCurrencyFormat

Para quem estava ficando louco com o bug do JVM que mostra R$ 677,9 ao invés de R$ 677,90 segue abaixo uma UDF criada pelo Fernando Segalla que soluciona esse pepino.

<cfscript>
/**
* Works like the built-in function lsCurrencyFormat, but do it right for Brazilian Currency (R$ – Real).
*
* @param value Number to format. (Required)
* @return Returns a string.
* @author Fernando Segalla ([email protected])
* @version 1, September 17, 2002
*/
function BRCurrencyFormat(valor) {
valor = DecimalFormat(valor);
valor = Replace(valor,’,’,’.’,’ALL’);
valor = Reverse(Replace(Reverse(valor),’.’,’,’,’ONE’));
if(valor LT 0) {
return (“(R$” & Right(valor,Len(valor)-1) & “)”);
} else {
return (“R$” & valor);
}
}
</cfscript>

Valeu Fernando!


“Fusebox super hits 4″…

Absolutamente nada a ver… Outro dia sai para comprar CD’s e me deparei com um título um tanto quanto estranho: FuseBox. Raciciocínio nerd imediato: “wow! um CD sobre Fusebox!!”… (sem comentários).

Não, trata-se apenas de um grupo de música eletrônica da Índia, muito bom por sinal! Tocam uma mistura de Chill-out com D&B. Bem legal, é da Trama e paguei trintão, na Cultura no Shopping Villa Lobos (SP).


Bom site de referências

Essa semana foi colocado no ar um site bem legal, a proposta é juntar num único lugar todas as referências sobre ColdFusion existentes. Uma boa para poder centralizar bookmarks. Aliás, o nome do site não poderia ser outro: cfbookmark.com.

O CF_GIGOLÔ já está lá!…. :o)


CFMX for J2EE Architecture

Descubra, nesse whitepaper, um pouco mais sobre o CFMX para servidores J2EE. Leitura recomendada:
CFMX for J2EE Architecture


CFMX e CF5 juntos?

Pesquei no blog do Sean. Um interessante artigo sobre como fazer com que o CF5 e o CFMX possam rodar juntos na mesma máquina, com o IIS:
http://www.tanjents.org/index.cfm?fuseaction=cfnotes.show